Como refinar o seu paladar com uma caixa de subscrição de whisky

CAIXA DE SUBSCRIÇÃO DE WHISKY

Cada garrafa de whisky vem com uma lista de notas de prova. Os destiladores prometem notas de caramelo, limão, canela, baunilha e – brioche? “Sim, claro”, pensa para si próprio.

Quando provar o seu primeiro whisky, é provável que não se aperceba de todas essas notas. É possível distinguir os vinhos com e sem pelo, mas não muito mais. Essas notas de prova e esses aromas existem, mas é preciso apurar e concentrar o paladar para chegar a eles. É preciso trabalho – e muitas bebidas diferentes. Mas sabemos que tem o que é preciso para se tornar uma verdadeira autoridade em uisce beatha ou uisge-beatha (ou seja, whisky em irlandês e gaélico, respetivamente).

Uma caixa de subscrição de whisky é uma forma fantástica de aprender mais sobre os melhores maltes do mundo e aprender a desfrutar de todas as surpresas que eles oferecem. Eis como pode utilizar as provas mensais de whisky para desenvolver o seu paladar.

Como provar uísque para desenvolver o seu paladar

Bater-lhes de volta pode ser o início de uma noite selvagem, mas os grandes goles de uísque vêm com um sacrifício. Vai perder o whisky em si.

Comecemos, então, pela melhor forma de provar um whisky pela primeira vez. Eis o que é necessário para provar um whisky corretamente.

Encontrar o vidro certo

Guarda o teu copo de vinho. E nem sequer penses num copo com bola alta. O primeiro passo para uma degustação bem sucedida é utilizar os copos correctos.

A melhor maneira de beber whisky é num copo de whisky Glencairn. Tem uma forma de corpo bulbosa e um bordo mais pequeno. A forma do copo permite que o aroma do whisky se concentre e direcciona-o através do bordo estreito, o que é perfeito para cheirar o whisky. E, como verá, cheirar o whisky é uma parte crucial da sua degustação.

Recomendamos também que comece com um Glencairn, porque o ajudará a rodar o whisky sem o perder.

Se quiser ser chique, pode escolher um copo em forma de tulipa, que deriva de uma tradição espanhola de xerez. Mas se visitar uma destilaria na Escócia, vai encontrar uma Glencairn. E se é suficientemente bom para as melhores destilarias escocesas, é suficientemente bom para si!

Em caso de necessidade, pode utilizar-se um secador, mas perder-se-ão alguns dos aromas. Por isso, se está empenhado em desenvolver o seu paladar, invista num ou três copos de Glencairn. Eventualmente, quer que os seus sentidos do paladar e do olfato trabalhem em uníssono, e é mais fácil começar se não estiver a travar uma batalha difícil contra os seus copos.

Ver a cor

Está pronto para experimentar a sua primeira bebida? Ainda não. O próximo passo é examinar as cores das suas amostras.

Pode parecer óbvio sugerir que as cores escuras oferecem sabores mais profundos e ricos e que os whiskies mais claros são imaturos. Mas também não é verdade.

Quando o whisky sai do alambique, tem a cor da água da nascente utilizada para o fazer. A cor do produto final após a maturação depende de uma série de factores:

  • Tipo de barril
  • Utilização do barril
  • Corantes artificiais

Se estiver a beber whisky escocês ou whisky irlandês, é provável que veja uma cor amarelada devido aos barris de carvalho europeu. No entanto, a maior parte do whisky europeu utiliza caixas anteriormente utilizadas para fazer xerez, brandy, porto ou Bourbon. Encontrará até um barril de vinho tinto. Estes também alteram a cor.

Por exemplo, um whisky com vinho do Porto, como o Tomintoul 15-Year-Old, é quase cor-de-rosa em algumas luzes graças ao barril de vinho do Porto.

As cores tendem a desvanecer-se quando os barris são reutilizados. A primeira vez que um destilador utiliza um barril de xerez, a aguardente reflecte mais a sua cor. Uma vez reutilizada, a madeira torna-se menos ativa, pelo que a marca que deixa é menos visível.

Alguns destiladores utilizam o E150a para influenciar a cor do whisky e até estabilizar ou criar uma cor caraterística. É frequentemente referido como corante de caramelo, mas não confere qualquer sabor. Alguns puristas dizem que sim, mas nas fases iniciais da sua viagem pelo whisky, não tem sorte em ter uma opinião.

Aqueles com opiniões mais puritanas sobre o whisky consideram a utilização do E150a uma violação da natureza do whisky, mas o Scotch Whisky Act permite-o, pelo que é legalmente kosher, pelo menos na Escócia. Os destiladores que evitam a coloração são bem visíveis, pois dizem explicitamente que o seu whisky mantém a sua cor natural. Não há nenhuma regra que diga que os destiladores têm de mencionar a sua utilização de E150a no rótulo.

Um dos seus melhores amigos será a Whiskypedia de Charles Maclean. Oferece uma escala normalizada para descrever as cores com base na intensidade, bem como praticamente tudo o que sempre quis saber sobre este espírito.

Então, o que é que isto significa? Principalmente, prepara-o mentalmente para o passo seguinte.

Cheirar o Whisky

Chega de procurar. É altura de começar a experimentar o whisky. Como mencionámos anteriormente, o seu objetivo é que o paladar e o olfato trabalhem em conjunto numa harmonia gloriosa para experimentar toda a profundidade da bebida. Para tal, é necessário aprender a cheirar corretamente o whisky.

O seu primeiro passo – e a razão pela qual o copo certo é vital – é servir o whisky. Agitar o whisky significa movê-lo à volta do copo para ativar os aromas e enviá-los para o topo do seu copo de prova. Depois de o ter feito, acomode-se porque vai passar um bom bocado a cheirá-lo.

O seu cheiro inicial irá apontar o óbvio. As notas de especiarias e a turfa são imediatamente perceptíveis. Há alguns whiskies (por exemplo, o Lagavulin) que nos dão um murro na cara e se tornam imediatamente reconhecíveis. Outros whiskies são mais subtis, pelo que se deve ir para a segunda prova.

Na segunda cheirada, é preciso procurar as notas menos dramáticas. Estes podem ser frutados, picantes ou granulosos, dependendo da sua bebida. Depois de escolher a categoria geral, volte a cheirar uma terceira vez e tente ser mais específico. Se tiver um whisky Speyside frutado, tente determinar se está a cheirar a citrinos ou a fruta-pedra. Inclinar o copo para o lado e depois aproximar o nariz vai ajudá-lo a detetar as notas doces.

Eis uma dica que recebi de um destilador. Não se limite a cheirar com o nariz. Porquê? Porque o seu objetivo não é apenas cheirar o whisky. Está a preparar-se para a degustação. Por isso, cheire com a boca ligeiramente aberta para absorver todo o aroma. Além disso, quando a boca está ligeiramente aberta, impede a subida do álcool pelo nariz, que cheira apenas a álcool.

Beba a sua amostra

Muito bem! É altura de pôr o espetáculo na estrada e provar o seu whisky pela primeira vez. Depois de o cheirarmos uma ou cinco vezes, temos uma boa ideia do que nos espera – ou assim pensamos. Os vossos aromas e notas de prova não serão os mesmos, mas complementar-se-ão.

Por isso, incline a cabeça para trás e tome o seu primeiro gole.

O seu primeiro gole irá alargar o que já aprendeu durante a fase de degustação. Mais do que isso, começou a ter a oportunidade de experimentar a estrutura do whisky. Cada drama é como um drama: tem um princípio, um meio e um fim. Em cada fase, vai viver uma experiência diferente. No início, a sensação de boca pode ser quente, imediata e seca. Mas também pode ser suave, ondulante e seco. Pode nem sequer estar seco.

Sente-se um pouco e pense no que está a acontecer na sua boca. Quais são os sabores que se obtêm no início? O que é que resta no fim?

Quando tiveres pensado bem, engole. O impacto do whisky na sua boca depois de ter desaparecido é chamado de final. Pode ser curto, médio ou longo. Pode até descobrir novos sabores, agora que já não está no meio do drama.

Adicionar água

Agora, é altura de desfazer um dos maiores mitos do whisky: não se pode adicionar água ao whisky fino. Não só se pode adicionar água a qualquer whisky, como aqueles que se recusam a fazê-lo estão a perder parte da história do whisky.

Não se adiciona água ao whisky para parar o ardor. Embora seja um efeito secundário. A água humedece o álcool para que os sabores sobressaiam. Por outras palavras, adiciona-se água para abrir os óleos e libertar mais informação.

muita ciência por detrás da importância de adicionar água. Uma simulação por computador mostrou que a água traz as moléculas de aroma para a superfície do whisky quando, de outra forma, elas estão distribuídas uniformemente. Por isso, depois de adicionar uma ou duas gotas, cheire novamente o whisky e depois prove. Como é que se comparam?

Porque é que experimentar diferentes whiskies desenvolve o seu paladar

Toda a gente tem a sua ideia de um drama perfeito. Talvez goste dos maltes sofisticados e turfosos de Isaly. Talvez encontre o seu par nas notas granuladas de um whisky irlandês. A sua garrafa preferida é tão reconfortante como preciosa, mas irá dificultar os seus esforços para se tornar um consumidor de whisky mais experiente.

Se bebe whiskies que têm todos o mesmo sabor, então vai passar um bom bocado. As idiossincrasias de experimentar muitos tipos de whiskies desafiam o seu paladar. O desafio é onde se cresce.

A sua primeira tarefa: provar dois whiskies muito diferentes. Misture um Speyside como o Aberlour com um whisky de uma ilha como o Lagavulin. Não tenha medo de comparar países. Experimente um Dalwhinnie e um Bushmills, ou um Red Breast e um Arran, ou um Jack Daniels e um Jameson.

É muito mais fácil começar a distinguir as notas de prova quando se tem dois whiskies muito diferentes do que quando se experimenta um Glenfiddich de 12 anos e um Glenlivet de 12 anos.

Sim, beber muito (mas não demasiado) uísque é a chave para desenvolver um paladar que impressiona os seus amigos e lhe permite desfrutar de cada dose. Mas já o fizemos, por isso temos mais dicas para si.

Confie nos seus instintos

Quando recebe uma nova amostra, recebe as notas de prova que a acompanham. A decisão de os utilizar ou não é sua, mas é uma boa ideia no início, porque lhe dão uma ideia do que procurar. No entanto, não confie nas notas de prova para sempre. O seu objetivo é desenvolver e aprender a confiar nos seus próprios instintos.

A sua experiência com o whisky irá divergir das notas de prova do mestre destilador. Faz parte do prazer do whisky. Mas o seu conhecimento do whisky nunca está errado – a não ser que o beba como um shot de um copo de highball. Isso é sempre errado.

Por isso, em vez de questionar cada nota, sente-se um pouco com eles e dê-lhes toda a sua atenção. Vai tirar mais partido disso, sentir-se mais confiante e começar a confiar no seu paladar.

Saborear com os amigos

A degustação de uísque é um empreendimento social, por isso não há necessidade de se sentar em silêncio. Convide alguns amigos para o ajudarem com as suas amostras. Afinal de contas, não é necessário um “dram” inteiro para cada degustação.

Todos nós temos capacidades sensoriais diferentes, o que significa que sentimos o sabor de forma diferente. Algumas pessoas conseguem detetar moléculas que outras não conseguem, e é isso que torna o whisky tão excitante. O seu amigo pode perceber o brioche, mas você não. Mas isso não significa que não exista.

Se tem um grupo de amigos que aprecia as coisas mais requintadas, podem todos subscrever uma caixa de assinatura de whisky e começar as vossas viagens juntos.

Não se esqueça de tomar notas e de as comparar! É uma óptima maneira de ver os seus progressos ao longo dos anos.

Ser paciente

O mestre destilador de Glenfiddich, Islay ou Middleton não se tornou um especialista em whisky num dia. Eles vivem e respiram whisky há anos. Por isso, seja paciente consigo próprio enquanto desenvolve o seu paladar. Afinal de contas, trata-se de um projeto para toda a vida.

Comece a desenvolver o seu paladar com uma assinatura de whisky

Neste momento, já deve estar com água na boca só de pensar em saborear um malte de qualidade superior. Então, porque não subscrever a sua assinatura de whisky? É uma excelente forma de garantir que experimenta uma vasta gama de whiskies sem se comprometer com uma garrafa inteira em cada encomenda. Cada caixa de degustação contém quatro garrafas de whisky em miniatura à espera de serem exploradas.

Clique aqui para encomendar a sua primeira caixa de degustação de whisky por subscrição.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *


The reCAPTCHA verification period has expired. Please reload the page.

Nenhum produto no carrinho.